• Livro
  • Literatura Estrangeira

O Último Irmão

  • Livro
  • Literatura Estrangeira

O Último Irmão

AutorNathacha Appanah

Editora:  Suma

Ano:  2008

Conservação da Capa:  Ótimo Estado

Conservação do MioloBom Estado

ISBN:  9788560280230

Acabamento:  Brochura

Nº de Páginas:  159

Tradutor:  Joana Angélica d´Avila Melo

Formato:  14 x 21

Idioma:  Português

50% off

De: R$ 20,00

por R$ 10,00

Nota do Messias

A presente obra encontra-se em bom estado de conservação, contém, apenas, algumas manchas amareladas causadas pelo tempo, e marcação à caneta na primeira página.

Sinopse

Em 26 de dezembro de 1940, 1.500 judeus austríacos, poloneses e tchecos desembarcaram nas Ilhas Maurício. Fugitivos do nazismo, eles tentavam asilo na Palestina, que estava sob mandato britânico. Ao chegarem ao porto de Haifa, em Israel, sem os documentos exigidos pela imigração, foram considerados imigrantes ilegais. O navio em que viajavam foi repelido e a tripulação foi deportada para as ilhas Maurício, então colônia da Inglaterra, onde permaneceram na prisão de Beau-Bassin até o final de 1945. Muitos anos mais tarde, Raj é invadido pela lembrança dos acontecimentos de sua infância e se emociona ao relembrar a história que viveu com o pequeno David. Seu pai era um dos guardas da cadeia quando David, um pequeno órfão polonês de 9 anos, viveu em Beau-Bassin junto com os outros judeus. Morava na prisão que lhes servia de abrigo quando Raj, na época uma criança franzina e amedrontada, conheceu-o. Já fazia um ano que o menino vivia com a família no povoado quando finalmente, nas férias de 1944, seu pai o levou para conhecer o lugar onde trabalhava. Movido por sua curiosidade de criança, o garoto decide desafiar os alertas do pai para não chegar perto do local. E se surpreende ao avistar, em vez de 'ladrões e malfeitores', homens, mulheres e crianças brancos, magros e fatigados, como ele nunca imaginou que um branco pudesse ser. É de longe que ele vê David pela primeira vez. Quando, durante uma rebelião, David consegue escapar das grades que cercam a prisão, ele e Raj desfrutam momentos da mais profunda amizade.Movido por sua curiosidade de criança, Raj decide desafiar os alertas do pai, um guarda, para não chegar perto do lugar. E se surpreende ao avistar, em vez de "ladrões e malfeitores", homens, mulheres e crianças brancos, magros e fatigados, como ele nunca imaginou que um branco pudesse ser.
Um dia, durante uma rebelião, David, um garoto da mesma idade, consegue escapar das grades que cercam a prisão. Juntos eles viverão momentos da mais terna e profunda amizade - que ficarão marcados para sempre na memória de Raj - fugindo do inevitável com todas suas forças, um desafio que apenas a inocência e a esperança infantil podem encarar.
Muitos anos mais tarde, ao fim de sua vida, Raj relembra sua infância: a miséria nos canaviais, a recorrente violência do pai, a ternura e a cumplicidade maternas, as brincadeiras perto do rio com seus irmãos, o sol ardente, as chuvas diluvianas. O Último Irmão traz a história dessa amizade, dos momentos da mais pura e genuína felicidade.
Escrito com extrema delicadeza, o livro relata a comovente união de duas infâncias sofridas, em uma mensagem de amor e esperança que já conquistou milhares de leitores na França e está sendo traduzida para 15 idiomas.