Confesso Que Vivi

Memórias

Confesso Que Vivi

Memórias

AutorPablo Neruda

Editora:  Difel

Ano:  1977

Conservação da Capa:  Bom Estado

Conservação do MioloBom Estado

Edição: 

Acabamento:  Capa Dura

Nº de Páginas:  358

Tradutor:  Olga Savary

Formato:  14 x 21

Idioma:  Português

20% off

De: R$ 15,00

por R$ 12,00

Nota do Messias

A presente obra encontra-se em bom estado de conservação, contém, apenas, algumas manchas amareladas causadas pelo tempo; desgastes na lombada e capa.

Sinopse

Segundo Pablo Neruda a introdução deste livro, as memórias ou lembranças que compõe a autobiografia ´(...) são intermitentes e, por momentos, me escapam porque a vida é exatamente assim. a intermitência do sonho nos permite suportar os dias de trabalho. Muitas de minhas lembranças se toldaram ao evocá-las, viraram pó como cristal irremediavelmente ferido. As memórias do poeta. Aquele viveu talvez menos, porém fotografou muito mais e nos diverte com a perfeição dos detalhes; este nos entrega uma galeria de fantasmas sacudidos pelo fogo e a sombra de sua época. Talvez não vivi em mim mesmo, talvez vivi a vida dos outros. Do que deixei escrito nestas páginas se desprenderão sempre - como arvoredos de outono e como no tempo das vinhas - as folhas amarelas que vão morrer e as uvas que reviverão no vinho sagrado. Minha vida é uma vida feita de todas as vidas: as vidas do poeta.´